Translate

Mostrando postagens com marcador politics. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador politics. Mostrar todas as postagens

27/08/2017

Justiça Injusta

Justiça Injusta
Vivemos em um país onde as leis favorecem o que é errado, dificultam o que é certo e são feitas pelos primeiros a errar.
Não situação atual do país, diversos chefes de família se esforçam para fazer o que podem para garantir o sustento de suas famílias. Muitas vezes, nem todo esse esforço é o suficiente para eles garantirem uma vida digna e acabam passando por muitas privações, mas continuam a lutar de cabeça erguida na espera por dias melhores.
Por outro lado, existem indivíduos, que ainda são considerados seres humanos, segundo os defensores dos direitos humanos, que matam, roubam, violentam, etc., justamente esses chefes de família que lutam dia a dia. Quando dão a sorte de serem presos, passam a receber alimentação melhor que muitos desses chefes de família, se vestem, consomem energia elétrica e água encanada sem terem que pagar por nada, enquanto um chefe de família honesto se não pagar fica sem. Além disso tudo, enquanto estão presos, suas famílias recebem um auxílio do governo maior do que um chefe de família honesto consegue ganhar durante um mês todo de trabalho árduo e esforço.
Comparando essas duas realidades, nós só podemos concluir que as leis de nosso país foram criadas e são atualizadas para fomentar a criminalidade. O que deveria ser justo se torna injusto. Ao ponto que se acontece a fatalidade de um policial abater um criminoso no exercício de seu dever, ele é criticado, mas se ele é executado friamente por um criminoso, nada se fala.
Mas, com a corrupção que está sendo exposta atualmente, podemos compreender o motivo de nossas leis não refletirem a justiça real. Quem as cria e atualiza visa apenas serem beneficiados por elas. Aliás, atualmente as matérias que tem a aprovação mais rápida são as que beneficiam os próprios políticos.
Portanto, como podemos exigir justiça em um país onde as próprias leis favorecem o que é errado? Como respeitar uma ordem social onde os que deveriam ser os primeiros a dar o exemplo são os primeiros a errar?

30/07/2017

Polarização que leva à Queda

Polarização que leva à Queda
A chave para o equilíbrio está na visão do todo e não na polarização das visões políticas.
Os meios como os representantes do povo buscam o bem comum está muito polarizado. Essa polarização está dando atenção a certas áreas e deixando outras descobertas, quando todas são críticas.
Com a filosofia de que o bem comum se encontra onde o povo tem condições iguais de consumir o que o Estado produz, vertentes socialistas convergem suas atenções para criar meios para elevar a capacidade de consumo do povo. No entanto, nessa luta para criar mecanismos assistencialistas lastreados em recursos unicamente do governo, acabam se descuidando e minando a capacidade de muitas instituições que regulam o equilíbrio do Estado.
Para obter recursos para financiar suas políticas assistencialistas, o governo acaba consumindo uma parcela desigual de recursos, deixando áreas fundamentais com menos recursos. Quando isso não é o suficiente, buscam financiar transferindo seu ônus para os setores produtivos através de burocracia e aumento de impostos e encargos. Isso dificulta a sobrevivência da indústria.
Quando a indústria está em dificuldades, sua produção é reduzida. O que pode se tornar um revés às políticas assistencialistas, pois gera duas crises: redução da oferta de produtos e desemprego. Mesmo tendo condições de consumir, a população pode ficar impedida por não ter o que comprar. Mesmo o governo, atendendo a uma boa parcela da população com suas políticas, o desemprego desencadeado por elas faz surgir uma nova parcela de população a ser assistida.
Portanto, fazer política de forma polarizada não resolve problemas, mas pode agravar os existentes ou gerar novos. Por isso, a visão do todo e a busca por um equilíbrio institucional que atenda a todas as vertentes da nação deve ser a pauta de diálogos entre nossos representantes.

26/02/2017

Um Desvio na Cultura Política

Desvio na Cultura Politica
As melhores escolhas são feitas por um povo mais consciente.
A dificuldade que o povo brasileiro encontra para fazer suas escolhas toda eleição é um fator que se arrasta praticamente desde que o Brasil se tornou República. Contudo, isso não é um defeito, mas um desvio em nossa Cultura.
Isso acontece porque falta conscientização sobre as dinâmicas que movem o país. O povo precisaria do mínimo de conhecimento para decidir qual conjunto de políticos seria capaz de realizar as ações necessárias para atender às necessidades imediatas da Nação.
No entanto, uma mudança cultural leva tempo. Além disso, esse tipo de transformação só se dá através da Educação. Seria necessário a promoção de uma consciência sobre as dinâmicas econômicas, sociais e políticas que regem um país para tornar a visão do povo mais apurada no momento de fazer suas escolhas.

22/01/2017

Políticas Incompletas

Politicas Incompletas
A visão do todo gerando equilíbrio.
O que nós estamos vendo nos últimos tempos é que políticas polarizadas não são efetivas. Sempre atendem uma parte e esquecem a outra.
Um exemplo é a carga de encargos trabalhistas em um mercado com a maior carga tributária do mundo. Muitas oportunidades de trabalho são fechadas como consequência de benefícios que favoreceriam aos próprios trabalhadores. O que vale mais: ter um trabalho ou ter benefícios?
Outro fato são os planos de assistência social sem exigência de contrapartida efetiva dos beneficiários. Isso gera dependentes desses planos, que ficariam em situações muito piores do que foram encontrados caso não fossem mais assistidos. O que é melhor: dar o peixe ou ensinar a pescar?
Por outro lado, sem ações assistenciais efetivas as camadas sociais mais baixas não teriam condições de saírem de onde estão. O que acentuaria a desigualdade e enfraqueceria a economia, pois haveria uma redução do consumo.
Uma visão do todo geraria políticas sustentáveis, exigindo contrapartidas de todas as ações implementadas e impondo metas temporais para o alcance de objetivos. Isso levaria à redução gradual das assistências, mudaria a mentalidade dos assistidos e geraria mecanismos que permitiriam ao próprio mercado corrigir essa falha. Trabalho em vez de benefícios e ensinar a pescar em vez de dar o peixe.

18/12/2016

A Voz e o Serviço

A Voz e o Servico
O Povo expõe a sua voz e governo tem que servir.
A função do povo é expor as suas necessidades através de sua voz. A função dos governantes, apesar de parecer controverso, é atender aos anseios do povo através do seu serviço. Esse é o fundamento de uma República.
O legislativo manifestaria a vontade do povo. O judiciário garantiria que a vontade do povo fosse atendida. E o executivo faria a vontade do povo. Isso tudo de acordo com o que é certo e justo.
Contudo, o que temos visto é uma guerra entre os poderes para que suas vontades sejam atendidas. Enquanto isso, o povo se cala ou tem sua voz abafada.
Os papéis de servo e senhor estão invertidos. Para isso mudar, o povo, que é o verdadeiro Senhor do Estado, deve acordar e dar um verdadeiro Rugido para que seus servos, os governantes, se amedrontem e voltem a fazer o que precisam - a vontade do povo.